Artigo sobre o Movimento Antivacina no Jornal Comunidade Santa Catarina

October 29, 2019

Confira o artigo que escrevi para a edição de outubro do Jornal Comunidade Santa Catarina!!! (na íntegra abaixo)

 

Desde a criação da vacina da varíola, em 1789, volta e meia surgem boatos que deixam a população com dúvidas quanto a importância da vacinação. Neste sentido, nas últimas décadas, um grupo de pessoas vêm espalhando que a vacina faz mal ou mesmo que não funciona, desencorajando as pessoas a se protegerem contra uma série de doenças. É o que chamamos de Movimento antivacina!

 

O recente movimento antivacina surgiu em 1998, quando o médico inglês Andrew Wakefield publicou um estudo sugerindo que as vacinas do sarampo e rubéola tinham alguma relação com o autismo. Em pouco tempo seu estudo foi apontado como fralde e o médico teve sua licença médica cassada. Mesmo passado 20 anos, boatos continuam a se perpetuar e Andrew continua espalhando mentiras sobre a vacinação, a ponto de influenciar comunidades a não se vacinarem, incluindo sua cidade, Texas, que teve uma grande diminuição da cobertura vacinal da população.

 

Estima-se que a vacinação previna cerca de 2 a 3 milhões de mortes por ano. Regida pelo “princípio da imunidade de rebanho” quando uma pessoa se vacina, ela acaba protegendo todas ao redor. O problema ocorre quando notícias falsas (fake News) surgem. A Organização Mundial da Saúde considera o movimento antivacina como uma das 10 maiores ameaças à saúde mundial. A hesitação, relutância ou a recusa para se vacinar, apesar da disponibilidade da vacina, ameaça comprometer um progresso feito em anos. É o caso do sarampo, por exemplo, que registrou um aumento de 30% nos casos em todo o mundo,  em parte, por causa do movimento antivacina.

 

O sarampo é uma doença viral grave e altamente contagiosa, que pode evoluir para complicações e levar até a morte. Devido ao aumento no número de casos no Brasil, estamos passando pela Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Na sua primeira etapa, que ocorreu de 7 a 25 de outubro, o público-alvo eram as crianças de 6 meses a menores de 5 anos. A segunda etapa ocorrerá entre os dias 18 e 30 de novembro, na população de 20 a 29 anos.

 

Se você perdeu a primeira etapa, leve sua criança em qualquer Centro de Saúde do seu município, com posse da caderneta de vacinação ou documento com foto, e atualize a caderneta vacinal!

 

 

 

 

Please reload

Post em Destaque

Livro sobre o NASF para Profissionais de Educação Física!!

25/06/2016

1/1
Please reload

Posts Recentes
Search By Tags
Please reload

Follow Us
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • Google Classic
Please reload